A geração ôca




A mocidade dos anos 60 sonhava em redemocratizar o país – alguns planejavam transformá-lo numa nação comunista. A juventude dos anos 70 sonhava com sexo, drogas e rock’n’roll. Já os jovens dos anos 80 sonhavam em ganhar dinheiro (preferencialmente numa estatal, sinônimo na época de bons salários e estabilidade). A mocidade dos anos 90 perdeu a capacidade de sonhar. A juventude de hoje nem sabe o que é isso. Exagerei na análise para chamar a atenção para um fenômeno: a juventude atual é esteticamente perfeita, mas com conteúdos irrelevantes. Não que sonhos políticos, hedonistas e egoístas sejam sublimes. Mas, o que acontece hoje é lastimável. São seres lindos, fisicamente bem feitos, mas desérticos por dentro. Dá a impressão que dá eco na cabeça de muitos deles. A maioria desdenha das coisas de Deus e de Deus. São insolentes, exímios chantagistas e desobedientes. Alguém precisa informar, estamos perdendo nossos filhos para o Nada! A solução passa por uma reconstrução da família, por limites estabelecidos com amor e pela restauração da autoridade no lar. Talvez com com essas medidas, nossos filhos valorizem a vida - deslumbrante e festiva como deve ser na idade deles, mas, minimamente responsável em seus conteúdos.

Um comentário:

o ditador disse...

dicordo dessa afirmação pois minha geração pode ser desetruturada mas oca já mais digo mais essa desestruturação esse deve a ifluensia de gerações passadas de nossos pais desde pequenos nos moldan com esse padrão e depois jogam a culpa em cima de nos minha graçõ é destruturada afirmo outra vez mas a um potencia bruto a ser explorado

Receba mensagens desse blog no seu E-mail