Quem pára de agradecer, pára de receber


Uma das virtudes mais deliciosas da vida é o sentimento de gratidão, que leva o homem ou a mulher a externar, com profunda emoção: Muito obrigado, muito obrigado, mesmo! A ingratidão está na raiz da maioria do sofrimento que causamos aos nossos familiares, aos nossos amigos e aos nossos irmãos – quem realmente nos ama. Uma das passagens do Novo Testamento que falou muito ao meu coração quando me converti tratava sobre como a gratidão gera mais bênçãos e como a ingratidão impede o fluxo delas. Dez leprosos clamam a Jesus Cristo por cura divina. Jesus libera poder e cura os dez. Todos dez. Graça é isso, cura todos – quem não merece e quem pensa que merece. Poucas horas depois, eis que um estranho se lança aos pés de Jesus, no meio dos discípulos. Pleno de gratidão. Agradecido demais. Obrigado, Senhor, obrigado demais! Jesus fica admirado – se me permite aplicar esta expressão ao meu Salvador: Não foram dez os limpos? Onde estão os outro nove?! Não houve quem voltasse para dar glória ao Senhor, senão este estrangeiro? A gratidão e a ingratidão vem de onde menos esperamos. Depois, Jesus abençoou quem fora já abençoado com a bênção da cura com bênção da salvação. Até um menino de cinco anos apreende a grande implicação da gratidão – quem agradece, recebe mais. Quem não sabe agradecer, estanca pela ingratidão o fluxo de novas e ricas bondades de Deus para conosco.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail