Surpreendido pelo incêndio



No estupendo livro O EVANGELHO MALTRAPILHO, de Brenan Manning há uma ilustração que gostaria de compartilhar com você. Uma casa de dois andares estava pegando fogo. A família – pai, mãe, vários filhos – estava saindo quando o menino mais novo ficou aterrorizado, fugiu de sua mãe e subiu correndo as escadas. Ele de repente apareceu numa janela do andar superior, chorando como louco em meio à espessa nuvem de fumaça. Seu pai, do lado de fora, gritava: “Pule, filho, pule! Eu pego você!” O menino gritou: “ Mas, papai, eu não consigo ver o senhor”. “Eu sei”, disse o pai, “mas eu estou vendo você!”. A vida, infelizmente, reserva períodos de incêndios. Em meio á fumaça, não vemos o nosso Pai – a figura mais desejável quando chega o horror. Não podemos vê-lo. Não podemos ser abençoados com sua visão. Mas, podemos ouvi-lo, podemos confiar Nele – mesmo quando vê-lo é impossível. ‘Pule em meus braços, filho, eu pego você, confie em mim”, são as palavras do Senhor, que também é nosso querido Pai. Não entre em desespero nem se sinta menos amado, nos incêndios da vida confie integralmente no amor e no poder do Pai.

Um comentário:

Hugo Otávio disse...

Glória a Deus! Ter fé é acreditar naquilo que não se vê mas que pelos olhos da fé é possível contemplar o nosso Pai sempre de braços abertos para nos consolar e nos dizer o quanto Ele nos ama!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail