Irmãos ou juízes?


"NÃO julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão".

Pelas palavras de Jesus, entendemos que não devemos fazer juízo temerário de ninguém. O tipo de julgamento execrado por Jesus, no Sermão do Monte, é o juízo hipócrita, sem misericórdia, parcial e farisaico. Uma das coisas que mais diminui um homem e uma mulher é a presunção de pensar que sabe o que vai na mente do outro - somente analisando uma atitude dele. "Ela não olhou para mim, deve estar com ódio de mim". "Ele é falso, vi bem o sorriso amarelo dele!" "Ela disse aquilo comigo, a indireta foi para mim, pensa que eu sou otário!" "Não veio no meu aniversário, claro que sabe que eu sei quem ele é". Jesus disse que a "ira do homem não opera a justiça de Deus". A Bíblia afirma que só o Senhor pode julgar retamente, pois Ele é "o justo juiz". Para Samuel e até para Jessé, Davi jamais seria Rei. Para o Senhor, ele era o "homem segundo o coração de Deus". Para o Sinédrio, Jesus não passava de um impostor incoveniente. Para Deus, Ele era o Salvador. Para os fariseus, a mulher adúltera deveria ser apedrejada. Para Jesus, ela seria salva! Para o populacho, as três cruzes continham três malfeitores. Para o Senhor, apenas um experimentaria o fogo do inferno. Para muitos, A Bíblia é um livro a mais. Para o Senhor, ela é a Palavra de Deus. Não seja juiz de nenhum irmão. Seja misericordioso com todos os irmãs. Não tente nem tirar o joio da Igreja - você poderá estar esmagando um genuíno trigo do Senhor!

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail