Por que eles se mutilaram?








A cirurgia plástica é uma das áreas da medicina que mais cresce. Sei de muita gente que foi beneficiado por ela. Uma plástica pode corrigir problemas de coluna, melhorar a auto-estima, devolver à normalidade quem foi atacado por animais ou sofreu um grave acidente. Entretanto, vi na edição 2049 de Veja uma milionária de 62 anos completamente mutilada por sucessivas plásticas. Lembrei de Michael Jackson que, depois de inúmeras intervenções, se transformou num ser bizarro. O mesmo aconteceu com o ator Mike Rourke. Com um futuro promissor, viu seu potencial murchar até à insignificância depois de algumas cirurgias plásticas mal-sucedidas. Por que eles fizeram isso a si mesmos? Por causa do mito de que a juventude é a única época boa da vida. Não é. É apenas uma das fases - e pode até bem complicada. A velhice não é uma doença terminal. Outra causa é a ditadura da imagem. Somos a geração BBB: não importa se sejamos desérticos por dentro, desde que sejamos elogiados pela exuberância da fachada. Já que não sou feliz, que eu aparente ser feliz. E tome navalhada para aparentar alegria! E tome tinta para aparentar jovialidade! E tome botox para aparentar elegância! Por não encarar a vida com dignidade, muitos são traídos pela seqüência de plásticas: mutilam-se a golpes de bisturi e deixam a gente ver o quanto são terrivelmente navalhados por dentro. A aparência deles acaba revelando com exatidão o interior deles - homens e mulheres atormentados, solitários e doentes.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail