Na fogueira dos desejos


Uma das mais poderosas tantações é a tentação do sexo no namoro. Quem namora ou namorou sabe das pulsões de estar a sós com quem se ama ou se está apenas apaixonado (aqui mora o perigo). Sexo é uma das mais poderosas forças do universo. Como sei que muitos jovens vivem preocupados com o rumo que seu namoro está tomando, deixou aqui alguns dicas de como se relacionar de forma saudável:

Primeiro, evite a sensualidade. Muitas moças tentam seus namorados usando roupas sensuais (até namoram sem sutiã!). Seja discreta no vestir.
Segundo, evite namoro em locais impróprios. Quem deseja evitar sexo no namoro não pode namorar em locais escuros, ficar a sós em casa sem os pais, etc.
Terceiro, admita que você está apenas namorando.
Namoro pode acabar a qualquer momento. Vai fazer sexo com quem não será sua esposa ou marido?!
Quarto, pense nas conseqüências. Sexo antes do casamento pode terminar em aborto, filho indesejado, vergonha para vocês, seus pais e a Igreja, além de atrapalhar ou arruinar o futuro profissional de ambos.
Quinto, mantenha sua mente ocupada. Quem pensa direto em "vou acabar fazendo sexo", "não resisto", "vai ser hoje", já vai namorar fragilizado. Essa batalha precisa ser vencida na mente. Então, pense em estudar, no trabalho, no Senhor. Leia bons livros, evite novelas, livros, músicas e sites eróticos. Pense em vocês casados, estabelecidos e vivenciando o sexo na hora e no lugar certos.
Sexto, acredite: quando a tentação acabar, acaba o pecado. Por isso, almeje o casamento. Se vocês não se sentem seguros na guarda da virgindade e se não há como conter os impulsos sexuais, melhor será que se casem. “Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se” (1 Co 7.9). Numa linguagem mais fácil: Se vocês não podem dominar os seus desejos, então casem, pois é melhor casar do que sofrer por causa de desejos insatisfeitos”. Mas, pastor, a gente não pode casar ainda! Então, anjinhos, fujam do sexo agora!
Sétimo, imponha e jamais negocie, limites. Por exemplo, beijo pode, mas mão boba no seio, não pode. Abraçar pode, mas se esfregar, não pode. Seja talibã. A atitude extremista no namoro fortalecerá os dois depois de casados, se ou quando foram tentados ao adultério e à prostituição. Mas, pastor, e se ele insistir? Dê-lhe um chute nos paises baixos! Isso, se não é você que está sendo a Dalila na história.

Um comentário:

Anônimo disse...

Agradecemos a você Magela pela clareza com que trata os assuntos abordados. A sexualidade é bem atual e próprio para o momento que estou vivendo. Já tenho filho com 12 anos, bastate jovem, mas já namorando Espero que os ensinamentos sejam absorvidos por minha família.
Grande abraço.

Vafrido

Receba mensagens desse blog no seu E-mail