O privilégio e a irrelevância do número um


Winston S. Churchill foi o líder ingles que marcou a História ao prever (e sofrer muito por causa isso!) e ajudar os aliados a vencer a II Grande Guerra Mundial (e ter sido mundialmente reconhecido por causa disso!). Ele escreveu sobre liderança no seu livro “Como cheguei ao poder” que acho que deve ser apreciado por todos nós, pastores. Leia e perceba o quanto somos especiais e, ao mesmo tempo, como podemos ser irrelevantes: “Um líder consagrado só precisa ter certeza daquilo que é melhor fazer, ou, pelo menos, decidir por uma das possibilidades. São imensas as lealdades centradas no número um. Quando ele tropeça, tem que ser escorado. Quando comete erros, eles devem ser encobertos. Quando dorme, não deve ser injustificadamente acordado. E quando não presta, deve ser abatido a pauladas. Mas esse último e extremado processo não pode ser executado todos os dias e, certamente, não nos dias imediatamente subseqüentes à escolha dele”. A linguagem é forte. A gente deve ser também.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail