Gomorra


O escritor e jornalista Roberto Saviano, que vive sob escolta policial desde a publicação de seu livro sobre a máfia napolitana "Gomorra", escreveu o livro reportagem mais importante da Itália dos últimos anos. O livro revela como a máfia camorrense fatura milhões de euros com o contrabando, tráfico de entorpecentes, empreiteiras e "reciclagem" de lixo tóxico na região de Nápoles. Roberto Saviano foi corajoso na empreitada. A máfia simplesmente não perdoa. Manda matar, de forma mais cruel, quem não é condescendente com ela. Ele foi aplaudido de pé, no final de 2008, por um auditório. A celebração era para comemorar, apenas, por ele estar vivo. Fora ameaçado de que seria morto até um dia antes daquela data. Gomorra não é como O Chefão de Mário Puso. É um livro reportagem, visceral e violento, mas filosófico e muito bem escrito. A realidade é sempre mais violenta que a ficção estilizada. Somente saber que a s grandes grifes da moda se servem das indústrias de confecções dominados pela máfia já mostra como a coisa está enraizada. Roberto Saviano é um dos homens mais valentes do planeta terra. Ainda bem que vive na Itália. Se vivesse em alguns países da América Latina já teria sido morto, decapitado e esquartejado. Longa vida ao pequeno Davi!

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail