Eu queria muito saber


Eu queria muito saber o que se passa na cabecinha de um “profeta” que sabe que está budejando uma falsa profecia – mas, mesmo assim, mente em nome do Senhor. Eu gostaria muito de saber.
Eu queria muito saber o que se passa na cabecinha de um religioso que leva o povo a adorar uma roseta de inox, afrimando que aquilo é o “corpo de Jesus Cristo”. Ele é quem mais sabe que não é! Sinceramente, eu gostaria muito de saber.
Eu queria muito saber o que se passa na cabecinha de um apóstolo, bispo ou pastor que recebe mais dinheiro da denominação, por mês, que o treinador de um time da primeira divisão de futebol europeu. Eu queria muito saber.
Eu queria muito saber o que se passa na cabecinha dos “irmãos” que acodem a uma corrente ou campanha, vendendo casa, carro novo, tudo, tudo, na única intenção de ficar... mais rico! Eu queria muito saber.

Eu gostaria muito de saber o que se passou na cabecinha do pai que viu a madrasta espancar sua filha de cinco anos e depois jogou, ele próprio, o corpinho de sua menina do sexto andar de um prédio! Eu queria muito saber.

Eu queria muito saber o que se passa na cabecinha de um fariseu quando, em casa, no íntimo, percebe o quanto é hipócrita, grosso, metido e chato com as pessoas que o cercam. Eu gostaria muito de saber.
Eu gostaria muito de saber o que se passa na cabecinha de um ímpio que fustiga com a língua os verdadeiros homens de Deus e a verdadeira Igreja do Senhor, chamando a todos de ladrões, sendo ele mesmo um ser avarento e desprezível. Eu gostaria muito de saber.

Eu queria muito saber o que se passa na cabecinha de um crente que tem o poder de fazer o bem a um seu desafeto, mas prefere fazer o mal, indo de encontro aos princípios mais elementares do Evangelho de Jesus Cristo. Sinceramente, eu gostaria muito de saber.
Eu gostaria muito de saber o que se passa nas cabecinhas de um político e de um líder religioso que se aliam para tirar vantagens de suas funções, em detrimento da consciência de seus eleitores e de seus adeptos. Eu só queria saber.
Eu gostaria muito de saber o que se passou na cabecinha de Lúcifer para jogar fora uma vida de glória na presença do Senhor. Terá sido o mesmo sentimento que assolou Adão e Eva no paraíso quando decidiram “apostar contra si mesmos”, comendo do Àrvore do conhecimento do bem e do mal? Eu queria mesmo saber.

Um comentário:

Allyne Evellyn disse...

quem entenderá a mente humana?
Entender a nossa já é um mistério imagina a do próximo

Receba mensagens desse blog no seu E-mail