Declaração dos direitos das "ovelhas"


De acordo com a Palavra de Deus, são direitos inalienáveis dos crentes: Direito a não ser humilhado ou agredido verbalmente do púlpito.
Direito a ter seu pecado privado tratado de forma privada.
Direito a não ser amaldiçoado quando desagradar o líder.
Direito a mudar de ministério quando assim lhe convier.
Direito a ser bem alimentado espiritualmente.
Direito a ser assistido quando estiver doente.
Direito a ser informado sobre onde são investido os recursos dos dízimos e ofertas.
Direito a tratamento misericordioso, afetuoso e terno por parte da liderança.
Direito à explicação quando for disciplinado.
Direito ao pleno perdão quando se arrepender de um pecado cometido. Direito à igualdade.
Direito à liberdade.
Direito a não ser submetido à tortura psicológica e a maus-tratos.
Direito a ter suas opiniões respeitadas – mesmo sendo divergentes.

2 comentários:

Allyne Evellyn disse...

"Direito a não ser submetido à tortura psicologia e a maus-tratos. "
Seria tortura PSICOLÓGICA?

Gostei do texto, simples e interessante!

Jackson disse...

Rosas: legal demais essa postagem. Preciso de cada palavra.
Folhas e raízes: Se tivesse colocado uns versículos pra fundamentar algumas das informações ia me ajudar muito. Tou preguiçoso d+!!
Espinho: quanto ao português - Direito a ser informado sobre onde é investido os recursos dos dízimos e ofertas = Direito a (...) onde são investidos os recursos (...).
A expressão "Direito à tratamento misericordioso" não exige crase, tratamento é palavra masculina. Acho que foi erro de digitação. Eu cometo isso direto.
Adoro seus textos!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail