Amor idealizado é paixão



Um internauta recebeu uma correspondência. Ele mandou uma cópia do e-mail para mim, pedindo minha sincera opinião. Li com atenção o e-mail. Publico a resposta que, acredito, ele deveria enviar, pois creio que tanto o conteúdo da correspondência quanto a resposta vai ajudar muita gente que se encontra ou se encontrará na mesma situação a lidar com o problema - de forma madura e humana. Ele recebeu o seguinte e-mail:
Olá, Alguém que Te ama passou em nosso site e lhe mandou um recado. Ela deseja que você leia: "Te amo tanto que chega a doer, doer o meu peito, o peito que você faz sofrer. Te amo tanto que chego a chorar, por não ter vocêaqui para me abraçar. Te amo tanto que só sei sofrer, porque eu te vejo de uma maneira que você não me vê. Mas posso dizer que te amo tanto,que nunca vou te esquecer, porque esquecer você seria esquecer o amor de viver. Não tenho coragem de arriscar, de pessoalmente botar tudo a perder".
Agora, leia a resposta que sugeri ao querido internauta:
Sinceramente, você parece vítima do auto-engano da paixão que idealiza um amor perfeito. Esse engano e tão trágico quanto comum. Você não sabe quanto eu posso ser irritante e irritável, chato, explosivo, distante e ruim. Não conhece nada de mim, meu corpo em forma de... pêra, minhas contradiões, nem meu temperamento, minha humanidade. Você não sabe o sofrimento que causamos em pessoas inocentes quando nos relacionamos quando já estamos relacionados. Pelo menos eu estou "relacionado" com esposa e um filho. Eles seriam machucados horrivelmente. Você desconhece o fim desse tipo de relacionamento, quando a paixão cessa, depois de uns poucos anos. O que fica é o gosto amarga do remorso e a sensação de fracasso emocional, além da vergonha que corrói como gangrena. Você desconhece que quem ama e pode fazer você feliz está mais perto de você que você imagina. Se a paixão não tivesse sepultado a razão você veria quem pode e quer te fazer feliz. Você desconhece, enfim, o inferno que um relacionamento dessa natureza produz. Se você me amasse mesmo nunca externaria esse amor, pois quem ama só quer o bem da pessoa amada - e não o mal, pois só mal virá de um relacionamento assim. O amor tudo sofre, tudo espera, tudo suporta, como escreveu Paulo. Desejo a sua felicidade, mas não ao preço de minha infelicidade. Prefiro que você seja infeliz sem mim que, comigo, eu ser infeliz. Que o Senhor te cure dessa paixão aguda - ela está arruinando sua vida espiritual, não permita que tal buraco negro, destrua mais vidas.

Um comentário:

Allyne Evellyn disse...

Muito mais que um sentimento o amor é um comportamento: é paciente , é bom, NÃO DESEJA O MAL DO OUTRO...
Nesse caso penso que não é mesmo amor é paixão!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail