Minha listinha do "nunca mais"



Há uma interessante lista do “nunca mais” escrita por um autor evangélico. Com a devida licença, descrevo, abaixo, minha própria lista do “nunca mais”.

1. Nunca mais usarei a Bíblia como arma para ferir meus irmãos. Parece haver um desejo voluptuoso em sermos os únicos certos: você é unicista? Eu sou trinitariano, tome lá Mateus 28.19! Vi você conversando com uma mulher suspeita, tome lá “a aparência do mal” ou “vigiai e orai” ou o Salmo 1.1. Você não guarda o sábado? Tome Êxodo 20.8 na testa. Cortou o cabelo, irmã? Defenda-se desse: “tem cuidado de ti mesmo e da doutrina” ou, mais letal, Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus. A partir de hoje, só vou me defender.

2. Nunca mais julgarei meus irmãos. Nem pela aparência deles, nem por atos praticados, nem por palavras proferidas. Não fui chamado para ser juiz nem promotor. Fui chamado para ser pastor de ovelhas e irmão de meus irmãos. Estarei sempre prontos para ajudá-los a vencer pecados e aprimorar seus temperamentos. Não conte comigo para fofocar, denegrir, excluir ou humilhar quem já está morto em seus delitos e pecados.

3. Nunca mais “profetada-darei” quando Deus não me mandar profetizar. Direi que o que falei é desejo meu, que quero ser bênção com minha língua , mas me recuso a dizer “assim diz o Senhor” quando não tiver seguro disso. Existe muitos esquizofrênicos entre nós, falando o que Deus nunca pediu para falar. Da mesma forma, existe muitos crentes imaturos que foram e estão sendo enganados pelos lobos que assolam a Igreja de Jesus Cristo.

4. Nunca mais usarei meu dízimo ou minhas ofertas para comprar os favores de Deus. Dízimo é questão de gratidão pelo que o Senhor já me deu, não “prova de minha fé” no Deus da Casa da Moeda. Continuarei ofertando e participando com meus bens para que mais pessoas ouçam o Evangelho. Farei com alegria e gratidão. Se um dia eu ficar rico, glória a Deus! Caso contrário, glória a Deus de novo!

5. Nunca mais usarei a Igreja para me promover. Tenho urticária quando vejo “homens de Deus” sendo cooptados pela política, até sua voz profética ser silenciada nas casas legislativas. Tenho vergonha de ver o site dos “pregadores internacionais”. O que mais chama a atenção são suas fotos, enormes, em destaque, geralmente pregando, veias do pescoço puladas (para dizer que são ungidos!). Na verdade, o Evangelho virou para alguns apenas veículo de marketing pessoal. O diabo quis fazer seu trono no Céu. Na internet, muitos também estão tentando (Nota: são esses que o Movimento Carismático Católico mais imitam!).

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail