Jefferson Peres morreu (a política mais pobre)


Uma das coisas que mais gosto em televisão é ver (e ouvir) o embate no Senado Federal. Sou um telespectador assíduo da TV Senado. Há muitos senadores rasos em seus argumentos. Há alguns que deveriam estar no xilindró. Entretanto, há alguns gigantes alí. Cito alguns oradores de respeito no Senado Federal: Eduardo Suplicy, Arthur Virgílio, Mão Santa. Mas, dois nomes chamam atenção pela sua envergadura ética: Jefferson Peres e Pedro Simon. Infelizmente, o Senado Federal ficou mais pobre esta semana. Ontem, dia 23 de maio de 2008, faleceu o Senador Jefferson Peres (PTD - Amazonas). Jeffferson Peres, disse uma repórter, era de baixa estatura, mas andava pelos corredores do Senado como um gigante. Nos momentos de crise a maioria dos senadores se aconselhava com ele. Fez política com integridade. Pediu a casassão de Renan Calheiros por quebra de decoro parlamentar. De temperamento sereno, foi um notável orador. O Brasil perdeu um dos seus mais relevantes políticos. Ficamos todos orfãos, nesse tempo de dissimulação e cara-dura em Brasília. Ouvi uma entrevista dada por Eloísa Helena. "Quem tem vergonha na cara está muito triste, hoje!" Discordo da visão de mundo da ex-senadora, mas concordo com a declaração dela. Quem tem vergonha na cara está triste. A política brasileira amanheceu menor.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail