Tive um pesadelo


Tive um pesadelo. Sonhei que o “Mundo”, sistema humano governado por Satanás, decretou a morte de todos os crentes em Cristo Jesus. A forma era a mais cruel possível: decapitações, espada que abria a caixa torácica da vítima, covardia, humilhação. O pior ainda estava por vir. A própria “Igreja” estava matando os filhos de Deus. Os líderes traziam os irmãos sem expressão ou fracos ou desviados e os julgavam sumariamente. Angustiado, vi um irmãozinho quase sendo executado, vi o horror em seus olhos. Quando notei que o conhecia, agi. No exato momento de sua execução pública, sai do meu lugar, libertei ele das mãos de seu carrasco e mandei que fosse embora, sem olhar para trás, ligeiro, ligeiro... Gritei com os “irmãos assassinos de irmãos”, gente de coração duro feito mármore. Reuni a liderança da Igreja Maranata. Ranhei com eles, disse que a Maranata não mataria nenhum crente, por mais insignificante que fosse e por mais pressionados pelo “Mundo” e pelas outras “Igrejas”. Sabia que, por causa de minha atitude, viraria alvo da da covardia dos meus inimigos. Meu nome seria incluído na “lista negra” por ter livrado um irmão da sanha assassina do “Mundo” e da “Igreja” matadores de crentes. Tive medo, muito medo... Acordei com o peito apertado, com o coração aos pulos, com a boca seca... Dei graças a Deus porque era apenas um pesadelo. Ao tomar o café da manhã, percebi que o pesadelo fora uma revelação de Deus. Passei a mão na cabeça, aturdido e impressionado. Estremeci. Tive um pesadelo e me acordei para reconhecer que esse é o pesadelo que nos cerca. Pois não é assim que o “Mundo” e muitas “Igrejas” tem tratado os pequeninos filhos de Deus? À noite, fui visitar um irmãozinho. O "Mundo" e a "Igreja" tinham lhe arrancado as entranhas.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail