A raiva matou Isabella


O assassinato de Isabella Nardoni, 5 anos, está resolvido. A polícia, depois de minuciosa investigação, chegou aos culpados - A madrasta Anna Jatobá, 24 anos, depois de um acesso de raiva, ouvido até por vizinhos de outros prédios, estrangulou e, com a participação do pai Alexandre Nardoni, 29 anos, jogou sua enteada de 5 anos de uma altura de 20 metros - na tentativa de enganar a polícia! Posso afirmar que o acesso de raiva matou Isabella Nardoni. Minutos antes da tragédia, depois das 11 horas da noite, as testemunhas disseram ouvir gritos de uma criança chamando pelo pai e de uma mulher proferindo palavrões, completamente tomada pela ira. Há pessoas que dizem: Eu não me controlo, digo a verdade na cara! Não sou falso, sou transparente!. Para essas pessoas, a "virtude" está em explodir como um vulcão, pôr tudo para fora, doa em quem doer. Essa tendência está na gênese do assassinato de Isabella. Eles começaram ferindo com palavras, terminaram matando por estrangulamento, escravos do instinto. A ira do homem não opera a justiça de Deus, diz a Palavra. Além disso, o fruto do Espírito contempla o domínio próprio ou temperança. Saber dominar seus instintos é melhor que governar uma cidade. Isabella foi vítima de um acesso de ira na calada da noite. Seu pai e sua má-drasta deram vasão a um impulso maligno e covarde - nos privando para sempre do sorriso de Isabella.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail