O problema é quando chega a fatura


Tenho certeza que Eva gostou do fruto do "conhecimento do bem e do mal". Esse saber foi tão delicioso que ela ofereceu ao marido. Experimenta! Ele amou o fruto. Depois veio a fatura para Eva: dar filhos com dor, ser governada pelo marido... Para Adão? "Ganhar" o sustento com o suor do rosto, viver entre espinhos... Para os dois? serem expulsos para sempre do Paraíso. Tenho certeza que Davi gostou da experiência de ter a mulher de Urias. Ela também deve ter achado uma delícia ser do Rei! Depois veio a fatura: "estou grávida", "matem Urias", "a criança morreu", o filho de Davi - Absalão - revolta-se contra o Pai. Davi nunca sofreu como sofreria depois daquele dia... Geazi achou injusto o profeta não receber nenhum presente de Naamã pela cura recebida de Deus. Escondido, foi e pediu para si o que Deus fizera o profeta rejeitar para ele. Depois, veio a fatura: ficou leproso como Naamã e, mesmo mergulhando 700 vezes no Jordão não obteve a cura. Miriam, "acoloiada" com Arão, afiou a língua para ferir Moisés. Moisés tomou para si uma mulher "não hebréia", "mundana', "ímpia" e eles não perdoariam. A fatura veio depressa: Deus mesmo feriu Miriam com lepra! Ela só escapou pela intercessão de Moisés, vítima da calúnia e difamação dos irmãos. Falta-me espaço para citar mais mil episódios desses, mas chega, já é suficiente. O objetivo do "Sede santos porque Eu sou Santo" não é a busca da perfeição. Isso é utopia! O objetivo é evitar que a fatura seja expedida contra nós. Deus nos livre de pecar...

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail