Por amor aos filhos



Tenho dois filhos. Eu os amo muito - apesar das minhas inúmeras falhas como pai, sei que eles sabem que os amo. Por amor aos filhos, nós, pais e mães, fazemos muito... até além do imaginável. Quando os filhos nascem começa a morrer nossa "individualidade". "Eles" são mais importantes que "eu". Viram nossa preocupação. Queremos defendê-los de tudo e de todos. Passamos fome por eles. Damos a vida por cada um deles. Sofremos muito quando eles apenas enfrentam revezes. Celebramos mais que eles as conquistas deles. Se pudésssemos, teriam do bom e do melhor. Creio que mais as mães, os pais nunca vão se dar por "satisfeitos" em relação aos filhos. Cada fase, cada etapa da vida, os queremos vitoriosos, realizados, prósperos e importantes. Chamamos de "Renatinha" e "Adrianinho" até quando tiverem 40 anos. São nossos filhos, são herança do Senhor. Não toquem nos meus filhos, viro uma fera, diz uma mãe - e eu a entendo. Sei do que é capaz o amor de mãe. Maria foi até aos pés da Cruz. Viu, sofreu horrivelmente, toda a covardia que fizeram com seu Filho. José não estava lá porque há havia morrido. Amor de pai e mãe é o amor mais sacrificial entre os "amores humanos". Independende de onde esteja seu filho, não tenha medo de ser decepcionado, enquanto ama ele ou ela. Tenha medo de ser indiferente quando eles precisarem de você.

Um comentário:

Allyne Evellyn disse...

Paz do Senhor Pastor Geraldo...
Essa semana eu tive a oportunidade de ler na folha universal uma reportagem de título "sem filhos" onde uma pesquisa feita pelo IBGE era comentada.
A pesquisa em questão falava sobre casais em que os 2 (marido e mulher) trabalham e não tinham filhos...

A reportagem me pareceu bastante manipuladora, visto que mostrava apenas o lado positivo de não ter filhos: fator financeiro e tempo, além da beleza das mulheres, maior intimidade entre o casal...

O lado negativo foi pouco enfatizado....

Quando li pensei :
- O que será que o pastor vai achar disso?

A reportagem me pareceu trabalhar muito os valores HEDONISTAS do mundo em que vivemos...
Embora eu acredite que nem todos nasceram para a paternidade e por isso vemos famílias "complicadas".
Defendo um controle de natalidade , pois Cristo disse "Crescei e multiplicaivos" MAS O MUNDO JÁ TEM MAIS DE 6 BILHõES DE PESSOAS!

Agora, escolher não ter filhos por pura questão financeira e de bem estar, me parece muito egoísmo ...

Qual sua opinião sobre o assunto?

Receba mensagens desse blog no seu E-mail