A natureza humana


Uma rã estava à beira de um rio, prestes a atravessá-lo. Ouviu um barulho e, quando se virou, era um escorpião. - A senhora poderia me dar uma carona até o outro lado do rio?, perguntou o escorpião. - De maneira nenhuma! Você tem veneno e pode me matar!, respondeu a rã, sentindo o sangue gelar ainda mais. - Mas, pense, dona rã. Se eu picar a senhora, ambos morreremos. Você envenenada e eu afogado. Não faz sentido! A rã pensou por uns segundos e admitiu que havia lógica no argumento. - Tá bom. Sobe aqui... Acomodado na rã, o escorpião começa a travessia. No meio do rio, a rã sente uma ferroada forte, que a faz gemer de dor. Percebendo que havia sido picada, perguntou, confusa: - Mas, seu escorpião... por que você fez isso? Nós dois vamos morrer! A resposta deixou a rã mais aturdida ainda: - Sinto muito, eu não pude evitar... picar é a minha natureza! "Picar" também faz parte da natureza humana. "Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus". Fazemos mal até a quem nos faz bem. A natureza humana é perversa. Até o bem realizado pode vir com segundas intenções. Um famoso escritor disse que "ama a humanidade, o que não suporta são as pessoas". O pior é que a religião não muda nossa natureza. Apenas mascara ou piora. As pessoas, mesmo "piedosas", "puras" e "virtuosas" podem causar males terríveis, tudo em nome da fé. Só o Evangelho de Jesus Cristo pode transformar escorpião em ovelha. A educação informa, a religião reforma, só Jesus Cristo transforma. Fora disso, prepare-se para mais e mais ferroadas.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail