Quando eu amo quem não gosta de mim



O mágico da vida é que ela é dinânima, cheia de possibilidades e absolutamente rica de texturas emocionais. Isso fica nítido, inclusive, quando o assunto é namoro. A máxima antiga de que "quem eu gosto não me quer e quem me quer mandei embora" é tão dolorosa quanto corriqueira. Compartilhei recentemente com a mocidade da Igreja Maranata - Ministério Surubim sobre o que fazer quando não representamos quase nada ou nada para quem amamos.

1. Analise se o que você sente por ele(a) é paixão ou amor. Paixão é somente química, erotismo, fogo de palha, possessividade - tente esquecer, o relacionamento vai durar pouco mesmo. Se é amor, se você pensa com carinho e não em carícia, então...

2. Se for amor o que nutre por ele(a) , deixe-o(a) livre para optar ou não por você. O amor "tudo sofre, tudo espera, tudo suporta" (leia 1 Coríntios 13 todo. Não deixe de ler, é importantíssimo). Se ele(a) deseja ser feliz só ou com outro(a), longe de você - alforrie, liberte, abra mão. Que graça tem um namorado(a) infeliz ou aguada justamente orestar com você?

3. Abra bem os olhos: talvez quem te ama esteja dizendo de você, neste exato momento: eu gosto tanto dela(e) e sei que posso fazê-la(o) feliz, mas ela(e) nem liga pra mim. Que paradoxo, a gente faz ao outro o que fazem conosco!

4. Peça ao Soberano direção para sua felicidade emocional. Você ainda vai dar glória a Ele por não ter se casado com a tranqueira que rejeita você hoje (pulei uma fogueira de ré, pastor!), dar muitas gargalhadas juntinho de quem te quer bem de verdade ou simplesmente dizer: ele(a) não sabe o que está perdendo!

Um comentário:

Karlaguerra disse...

Paz do senhor pastor!
estou amando as mensagens do blog!
Principalmente essas sobre namoro!
Acho muiito bom quando o Senhor leva esse tipo de mensagem para os jovens!
Nos precisamos muiito! as vezes temos dúvidas e não tiramos, por meio de vergonha ou preconceito de ser muito novo para isso. Que Deus te abençoe grandemente! E continue assim sempre com esse espirito jovem! um abraço.

Karlinha guerra.

Receba mensagens desse blog no seu E-mail