Causas do fracasso do homem mais forte do mundo


Há alguns anos, recebi em minha casa uma moça. Estava aflita com o rumo de sua vida e seu namoro. Queria direção de Deus para tomar algumas decisões urgentes. Precisava de uma palavra de aconselhamento. Após ouvir com atenção as angústias de sua alma, disse: enquanto você falava, um personagem da Bíblia não me saiu da cabeça. Você se parece demais com ele. Quem?, perguntou, curiosa. Respondi: Sansão. Forte ao extremo, Sansão matou mil soldados filisteus com uma queixada de jumento, arrancou os portões (com dobradiças, ferrolho e tudo) de uma cidade, destruiu o templo de Dagom com as mãos nuas, rasgou um leão ao meio. Mas, perto do fim de sua vida, captulou. Aquela moça, Sansão e muitos de nós fracassamos quando pensamos 1) que unção é tudo, 2) que basta começar bem que o final feliz acontece naturalmente, 3) que podemos brincar com os desejos da carne, 4) que perseverança é virtude periférica na vida cristã, 5) que podemos nos associar com os inimigos de Deus e sair ilesos no processo. Graças a Graça de Deus, Sansão superou o que seria um fim melancólico e minha visitante experimentou a pacificação que só o Evangelho produz. Fica, contudo, o alerta: o mais forte de nós ainda é muito fraco.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail