Não gosto de ser criticado, mas preciso aprender a lidar com críticas


Ninguém gosta de ser criticado. Mas, quaisquer líderes precisam aprender a ouvi-las, sem bufar de raiva. A quem muito é dado, muito será exigido. Deus permite que homens e mulheres sejam guindados a cargos e funções especiais. O perigo do topo é não ouvir mais a voz dos que ficaram no sopé da montanha. Claro que muitas críticas são reverberações de corações invejosos, ressentidos, frustrados e medíocres. Gente mesquinha fala muito. Ouvi dizer que a ignorância é ousada. Mas há algumas críticas construtivas que faz bem a gente ouvir com atenção e cuidado. Uma esposa pode criticar o comportamento espansivo do marido frente às colegas de trabalho. Se ele for integente, dará ouvidos a sua mulher. Um crente pode criticar o comportamento perdulário de seu pastor. Não convém que o pastor seja um gastador contumaz, dilapidador do patrimônio da Igreja. Um pastor que está em evidência precisa ouvir críticas de seus colegas de ministério. Ele pode estar, sem querer, trilhando o caminho de uma teologia nefasta. Fará bem o pastor que ponderar as críticas recebidas, mudando de atitude, caso a sabedoria mande que assim o faça. A maioria das críticas é de gente má. Inimigos falam mesmo. Mas, não seja apressado em jogar fora todas as críticas. Algumas delas podem vir diretas do coração do Pai.

Um comentário:

Hugo Otávio disse...

"O perigo do topo é não ouvir mais a voz dos que ficaram no sopé da montanha"

"Mas, não seja apressado em jogar fora todas as críticas. Algumas delas podem vir diretas do coração do Pai."

Amém!
Que possamos aprender a lidar com as críticas e fazer delas pedras para a construção do nosso castelo de vida!
Graça e paz!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail