Nossa dívida com a juventude


A geração de meus pais tinha uma dívida para com a minha geração. Vi muita hipocrisia. Muita alienação. Muita violência e covardia no trato com dos filhos. Eles informaram, mesmo de maneira obligua, que mulher valia pouco ou quase nada. Transmitiram a ideia que a gente não podia, mas eles podiam beber e fumar. O divórcio era proibido, mas muita gente conviva separado debaixo do mesmo teto. Eu detestava aquilo tudo e prometia que comigo seria diferente. Minha geraçãop era melhor, a gente ia mostrar como a vida deveria ser. Pois bem. Minha geração chegou ao poder. E o vexame foi grande. Políticos mais cara-de-pau nunca vi. Nunca vi também tanto religiosos cruéis, maldosos, invejosos, malignos como em nossa geração. Estamos consumindo o planeta terra. Os nossos filhos estão de olho, eu sei. E coro e vergonha. Minha geração tem uma dívida para com a mocidade. A gente precisa ser mais transparente, verdadeiro, convertido, humilde, gente de Deus na terra do diabo. Acho que fracassamos. Provamos que podemos ser irritantemente iguais e até pior à geração anterior. Essa, talvez, seja o padrão. Uma geração pior que a anterior, apesar dos avanços tecnológicos. O homem vai de mal a pior, descendo a ladeira. Note que é o contrário do ensino espírita: de que o homem evolui. A gente involui, anda de lado feito caranguejo. Temos uma dívida com nossos filhos. A gente sofreu demais e não quer que eles sofram jamais. Por força do amor, nossos filhos estão despreparados para a vida depois da nossa morte. Temo que eles não saberão viver. Temo que a gente liberou geral e agora é tarde demais. Temo pelos nossos netos que serão criados num mundo sem Deus, sem esperança, sem salvação, sem Graça. Somos uma geraçao da aparencia, do amor ao dinheiro, da fixação pelo prazer, do desejo pela luxúria, que tem ojeriza de qualquer tipo de desconforto. Uma vergonha. Em nome da mi nha geração, perdão. Verdade, eu estou envergonhado. Nossa incompetência foi demais. Espero que vocês salvem o planeta, sejam menos preconceituosos, menos arrogantes, mais tementes a Deus, menos corruptos e saibam viver a vida com prazer e responsabilidade. A gente, definitivamente, fracassou. Só o Evangelho pode salvar a nossa geração.

Um comentário:

Hugo Otávio disse...

Caro pastor, é lamentável o quanto a juventude tem se afastado dos caminhos de Deus. No entanto, nunca desista de continuar propagando o Evangelho de Cristo! Saiba que poucos são os escolhidos para anunciar as boas novas, um Evangelho sadio, transformador, vivificador! Nem tudo está perdido, pois ainda há remanescentes nesse mundo de desconsolo e tristezas, prazeres mundanos que trazem dor na alma. Uma coisa é certa: Ele vem saltando pelos montes! Ele vem buscar a Sua noiva, adornada, preparada, com o azeite cheio! Saiba pastor que és amado do Pai! Nunca desvie-se do Amor Dele! Tenha a certeza que Ele é fiel e justo e nunca te desamparará! Vai em frente, pois a vitória é nossa! Abração!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail