O que eu não suporto na Copa do 2010


Estamos mesmerizados. No Brasil, só se fala em Copa do Mundo, no amor pela pátria, na canarinha, no hexa. Os grandes temas nacionais estão todos esquecidos. O momento agora é da Seleção Brasileira de Futebol. Antes de continuar digo que vou torcer pela Seleção Brasileira (tenho até medo de escrever o contrário). Espero que ela vença. Mas, se não vencer - o que muito provavelmente não vai acontecer, eu nem ligo. A vitória ou a derrota de um time de futebol nunca melhorou a vida de ninguém - a não ser dos jogadores (veja como Pelé, apesar de ter covardemente se negado a reconhecer a paternidade de uma moça, além de outros grandes pecados, não é adorado como se deus fosse. A filha dele morreu de cancer sem ter o prazer do convívio com o pai). Mas, o que não estou suportanto é o nível de mediocridade apresentada pela televisão e alimentada por uma multidão de cabeças de rolinha. Senão, vejamos, se algumas noticias dos telejornais não se aproximam disso: "Kaká foi ao banheiro duas vezes hoje!". "Robinho se acordou de 7:30!". "Dunga cuspiu no campo: veja está brilhando e ainda vive!". "O avião dos jogadores saiu!". "O avião dos jogadores pousou!". Aí até Lula tira uma casquinha: "Antes de embarcar, Lula apertou a mão de cada um deles!" (não parece que foram tomar a bênção de São Lula?). Está escrito no ônibus da Seleção: "Lotado, 190 milhões de pessoas". Sinceramente, eu estou fora. Estou quase vomitando de tanta rasteirice. Que os jogadores de futebol vençam, mas que eu não perca a minha alma numa besteira dessas. Em tempo: não devemos confundir patriotismo com jogos esportivos. Olho para todos os lados e vejo poucos, muito poucos, verdadeiros patriotas brasileiros. E garanto: a maioria deles está trabalhando duro para pagar a maior carga tributária do mundo. Nisso, sim, o Brasil é campeão todos os anos. "Olha Robinho na boca do caixa sacando seu suado milhãozinho!"

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail