Como reconhecer um inimigo, mesmo que oculto?


Nossa sociedade, incluindo aqui a Igreja, desconhece amigos com a mesma frequência com que se desconhece os inimigos. É comum a gente ver pessoas estranhando quem as ama e morrendo de amores por quem se aproveita delas ou as detesta abertamente. Amizades verdadeiras são rompidas enquanto fazemos aliança com inimigos velados - e geralmente cruéis. Vejo todo dia pessoas fazendo sofrer quem daria a vida por elas enquanto são inocentes úteis nas mãos de pessoas que só querem tosquiar a lã. A gente fala muito sobre amigos, mas deveríamos falar mais sobre nossos inimigos. Como discernir um lobo de um amigão do peito? Como saber se quem abraço não tem um punhal? Como não fazer, inocentemente, uma aliança com Satanás? Como reconhecer um inimigo, mesmo que esteja camuflado de bom moço ou boa moça? Algumas dicas: 1. Inimigos geralmente se ressentem de nosso sucesso. 2. Inimigos geralmente não nos avisam quando rondamos um perigo. 3. Inimigos geralmente usam palavras sutis de depreciação sobre nós. 4. Inimigos geralmente tramam contra nós. 5. Inimigos geralmente só nos tratam bem quando estão de olho num bem maior que podemos fazer a eles. 6. Os inimigos criticam, escarnecem e menosprezam mais que encorajam a gente. 7. Os inimigos geralmente gostam de humilhar e envergonhar a gente diante de amigos comuns. 8. Os inimigos geralmente ridicularizam nossos sonhos, por mais simples que sejam. 9. Os inimigos geralmente passam por amigos para poderem ser, camuflados, nossos mais cruéis adversários. 10. Os inimigos geralmente gostam de lembrar de nossas limitações e fraquezas.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail