Permissão do Senhor não é desejo do Senhor

Deus tem uma vontade soberana, mas que permite. A gente aprende no curso de teologia que Deus nem sempre quer o mal, mas muitas vezes permite acontecimentos difíceis de se entender. Por exemplo, Deus permitiu o tsunami que matou 0 mil pessoas em 2004. Deus permite que inocentes sejam estuprados, mortos, covardemente tratados. Deus permite a ação dos demônios. Deus permite a queda dos seus filhos. Deus permite o dia mal, as trevas, a morte de nossos entes queridos, o choro, a dor, a vergonha. A boa notícia é que permitir não significa querer, determinar, gostar. A péssima notícia é que se Ele permite pode ser porque não seja Todo-poderoso. Deixemos os teólogos discutirem esse assunto. Para mim, é suficiente saber que Deus é Soberano e a gente tem livre-arbítrio. Para mim, basta saber que muita coisa que acontece é permissão de Deus, não gosto de Deus. Deus permite minhas lágrimas, permite minha dor, permite minhas derrotas, permite minha enfermidade. Como, também, Deus dá permissão para que sejamos vitoriosos, vencedores, alegres, felizes, realizados. A música que fala sobre a permissão de Deus é interessante. Um hit muito revelador. Gosto dele. Tudo é permissão de Deus. Tanto o mal como o bem. Tanto alegria como tristeza. Tanto as vitórias como as frustrações. Então, demos graças pelo bem-bom e não nos destruamos psicologicamente quando tudo correr mal-ruim. Um dado interessante: muito do mal que existe na terra é culpa unica e exclusiva do homem. Ele rejeita Deus e quer colher bênçãos? Estamos colhendo o que plantamos no Jardim do Éden, o que estamos plantando na política, na economia, na religião, nas decisões de vida que tomamos. Até na tragédia, Deus é bom - salvou muitos na escola do Rio. Mal é o homem que sai matando inocentes, isso sem levar em conta o mal que fizeram ao assassino de Realengo quando era menino.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail