Certos namoros trazem maldição, não bênçãos


Tudo que é bom pode se corromper. Se a gente não tomar cuidado, é só questão de tempo, para o doce se transformar em amargo, para o prazer se transformar em desconforto. O maior erro de quem namora é pensar que só o simples fato de estar namorando é uma bênção. Pode não ser. Às vezes, é o começo de nossos piores pesadelos. Um namorado só é benção se fizer bem. Se, por causa dele, a moça passa a viver amargurada, triste, depressiva, ensimesmada, explosiva, irritada, burrificada, pode ter certeza: esse namoro é uma grande estupidez. Namorar novo ou nova demais é outra besteira. Ao invés de estar estudando, curtindo a vida, fazendo novas amizades, os jovenzinhos estão se emaranhando em relacionamentos precoces e degradantes. Se, namorando, você só é prejudicado ou se sente usada, acabe com esse relacionamento, já. Não deixe ninguém brincar com seus sentimentos. Prefira sofrer pelo fim de uma relação masoquista a se enfronhar cada vez mais num romance do diabo. Mas, pastor, ele é um gato! Cuidado, menina, ele pode ser uma lebre... Mas, pastor, ela é um avião! De vez em quando, tolinha, um cai e mata passageiros e tripulantes! É melhor pegar uma dengue clássica que se apaixonar pela pessoa errada.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail