O desejo de viver sem sofrimento que leva à morte


Uma das questões que mais dividem os teólogos: o que Sansão fez, no final da vida, foi suicício ou justiça? Pelo menos, está claro que ele tomou uma decisão suicida. Quando eu sei que vou morrer, mesmo numa missão que vai destruir meus inimigos, eu cometi um... ato heróico ou um ato suicida? Ou ambos? Vamos deixar a vida de Sansão para lá. Agora, pense comigo: todo suicida vai para o inferno? Ou, dependendo do ponto de vista bíblico, nenhum suicida entra no Céu? Para responder a esta pergunta, a gente precisa definir o que é um suicida. É uma pessoa que, querendo demais viver e vivendo uma vida de insuportável sofrimento, decidi por fim à vida. No fundo, no fundo, o suicida quer viver. A morte lhe parece a única saída para o fim do sofrimento. Ela teme menos a morte que a vida que vive. Não matarás, diz o Senhor. A vida é o mais precioso dom de Deus. Por tudo que disse até agora, digo que: 1) Quem tentou algumas vezes contra a própria vida ou vive dizendo que vai se matar, precisa de ajuda urgente. O sofrimento está ficando insuportável e só com o amor de outros ele ou ela encontrará forças para viver. 2) Suicidio é pecado. Sei que quando a dor é demais, quando a angústia se torna real, a gente pensa no fim da vida como escape. Mas, tirar a própria vida, é ação de quem não tem a esperança viva e a certeza de que dias melhores virão. Nem que seja na eternidade, o Senhor enxugará de nossos olhos toda a lágrima. 3) Deus não nos deu o direito nem o poder de julgar o destino eterno de ninguém. É sempre temerário "achar" sobre a vida e a morte de quem quer que seja. Para os que olhavam para as três cruzes no Calvário, todos eram malfeitores. Graças ás revelações da Palavra de Deus, só um se perdeu. Um se arrependeu e o outro era o próprio Filho de Deus! Jó pediu a morte. Jonas pediu para ser jogado do navio. Você mesmo, de vez em quando, já pediu para morrer - até mesmo orando. Acredito que muitos suicidas estão no inferno, neste exato momento, sofrendo horrivelmente. Que grande equívoco: fugir do sofrimento e encontrar sofrimento maior. Mas, também acredito, que alguns deles serão encontrados na Glória - quando chegarmos lá. É que a gente viu um suicídio. Deus viu além da tempestade que assolava a alma do suicida. Viu o lampejo de arrependimento que brotou antes dele ou dela se abraçar com a morte.

Um comentário:

Allyne Evellyn disse...

Muito bom pastor.Sempre me interessei pela temática do suicídio já fiz um curso sobre e breve terminarei um documentário.Por isso solicitei o tema. Obrigada por sempre responder aos temas solicitados.

Achei a sua explanação muito coerente e como sempre cheia da graça do Senhor.É fato que aqueles que buscam a morte na verdade a percebem como um escape,o último.Para eles o suicídio é a busca quando nada mais parece ter jeito.
Atualmente os índices de suicídio tem crescido muito e acredito que com a crise financeira e a desesperança espiritual da realidade a tendência que que cresca muito mais.
Cabe ao povo de Deus ter um olhar diferenciado por todo aquele que sofre e levar o verdadeiro Jesus que é a esperança e a vida!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail