Profecias que matam


Um dos dons mais lindos da Bíblia é o dom de profecia. Quem profetiza, entretanto, deve se submeter aos pastores e ao escrutínio dos irmãos. A regra é: o profeta se submete à Igreja e à Palavra de Deus, enquanto se submete à voz do "Assim diz o Senhor". Dessa forma, o profeta evita que a soberba e a carnalidade encham o "vaso", deturpando o dom. Nada mais devastador que profeta - ou profetisa - folgado, cheio de vaidades e caprichos. Como identificar um falso profeta e sua falsa profecia? 1. Um falso profeta é legalista ou carnal. O verdadeiro profeta e Deus é misericordioso e tratável. 2. Um falso profeta é a sua própria igreja. Cuidado com profeta que vive de igreja em igreja ou não tem igreja. 3. Um falso profeta profetiza em causa própria. "Assim diz o Senhor: venha para minha igreja, entregue uma oferta a mim, me dê seu marido". 4. Um falso profeta revela pecado - ou simula que há pecado - para realçar seu poder de "revelamento". Para a Bíblia, a profecia serve para edificar, consolar e exortar. Natã falou do pecado de Davi... em secreto a Davi! A intenção não era destruir, era levar o rei ao arrependimento. 5. Um falso profeta quer, a todo custo, ser o centro das atenções. Se possível, até o pastor deve se submeter a ele. Ele acha que não deve se submeter a ninguém. "Só a Deus", chantageia o "vaso". 6. Um falso profeta é mufino. Vive enfronhado na vida dos outros, se delicia em saber das falhas dos irmãos, é falso que só uma nota de três reais. Enfim, não é confiável. Por trás de uma estética de "santidade" há um lobo de dentes e garras afiados. 7. Um falso profeta não consegue enganar quem convive com ele - nem resiste a um crente verdadeiro. Ninguém consegue enganar todo mundo o tempo todo. Nem assombrar um filho de Deus com ilações, indiretas ou acusações genéricas. 8. O maior medo de um falso profeta é encontrar alguém que detenha o dom de discernimento de espíritos. Aí, ele ou ela se borra de medo. 9. Um falso profeta muda de humor rapidamente. Nisso, se parecem com os psicopatas. Tanto faz aparentar ser um doce de pessoa, como, de repente, se transfigurar numa cocadinha de sal. A variação de humor depende do interlocutor. Se o irmão se submeter a ele, "a paz, irmãozinho do meu coração". Se o irmão duvidar dele, "é casa rebelde, tá na carne"! Para finalizar: Quem tem o verdadeiro dom do Espírito não é criador de confusão, não é emocionalmente descompensado, não usa o dom para humilhar ninguém, não gosta de roubar a cena num culto, nem é exibicionista. Trate os homens e as mulheres de Deus com estima e consideração. Mas, não se submete um segundo a um picareta ou a uma estelionatária. Trate, pastor, o falso profeta a pão e água e - se preciso - a pontapés. Enxote-os de sua congregação. Assim diz o Senhor: "Não tenha medo deles!" Essa praga precisa ser detida, em nome das milhares de ovelhas que são feridas, humilhadas e enganadas por essa canalha todos os anos.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail