Cabaré em Alto-mar


Leia o que imprensa escreveu sobre o Cruzeiro Universitário”: Três dias em um navio com muita festa, shows, DJ's e azaração. Essa é a proposta dos cruzeiros jovens e universitários, que se tornaram febre nos últimos anos. Conheça melhor esse tipo de passeio e caia na gandaia em alto mar. Fábio Depret, sócio-diretor da Forma Turismo, afirma que um dos grandes diferenciais dos cruzeiros jovens é a novidade. "O público jovem, assim como troca de celular ou carro constantemente, é também muito exigente quando o assunto é lazer. E as opções de lazer para este público são escassas, geralmente o mesmo tipo de evento. O Cruzeiro Universitário nasceu para preencher esta lacuna. Para se ter uma idéia, no primeiro ano do evento, uma grande parte do público nunca havia subido em um navio. Ou seja, a soma de atrações de alto nível com o glamour de um transatlântico foi determinante para o sucesso", afirma Fábio.Além do navio com infra-estrutura completa (com piscinas, academia, discoteca, bares, restaurantes, cassino e free-shop), os passageiros da edição 2008 do Cruzeiro Universitário contarão com atrações como Banda Eva, Inimigos da HP, Revelação e Jeito Moleque, além de renomados DJ's. Não é à toa que, na sua quinta edição, todas as cerca de duas mil vagas para o Cruzeiro Universitário da Forma Turismo estão esgotadas desde o mês de junho, sendo que o navio partirá apenas em dezembro. Voltado para o público de 18 a 30 anos, são poucas as regras para se embarcar no Cruzeiro Universitário. "É necessário ter acima de 18 anos e ter pelo menos um estudante de faculdade em cada cabine. Desta forma, conseguimos manter um padrão de perfil de público, o que é um grande diferencial deste evento", explica Fábio.Eles tem total liberdade para curtir todos os equipamentos do navio, sem o controle direto dos pais. Por sua vez, é um ambiente 100% seguro, pois temos responsáveis pelos grupos a bordo, câmeras e seguranças que controlarão toda a circulação e não serão vendidas bebidas alcoólicas", afirma Rodrigo Collaro, gerente de turismo.

Agora, leia a verdade: O Cruzeiro dos Universitários é uma "zona de livre pecado" em alto-mar. Sodoma e Gomorra ficariam ruborizadas diante da licenciosidade que impera nesses navios. As imagens que o Jornal da Record mostrou – e que estão disponíveis na internet – dão uma idéia do que acontece nesse tipo de “cruzeiro”: prostituição, orgias, uso e abuso de drogas e álcool, “azaração geral”, luxúria e suas variantes. O caso só veio a público por causa da morte de uma das três mil jovens a bordo. Depois da morte, a bader... festa continuou, como se nada tivesse acontecido. Para esse tipo de gente, o navio só para quando falta álcool, cocaína ou maconha. Imagina parar a "fuleragem" por causa de uma guria morta? O que esses jovens querem, pastor? Ter o máximo de prazer possível com o maior número de parceiros possíveis. A juventude está perdida. Melhor dizendo, à deriva, em alto-mar. Só o sangue de Jesus pode mudar a rota mortal em que se encontram. A Igreja não tem culpa da mocidade preferir participar de um show com uma banda de forró a participar de uma reunião cristã. Os pais, a sociedade, o poder público e a falta de caráter dos próprios jovens são os verdadeiros culpados dessa luxúria num navio de luxo, desse inferninho no mar adentro. Que o sangue de Cristo Jesus nos cubra e salve nossos filhos dessa nova madalidade de delinqüência.

Um comentário:

Hugo Otávio disse...

É lastimável como jovens desperdiçam suas vidas por não conhecer Jesus e deixá-lo entrar nos corações.
Cabe a nós orarmos e procurarmos sermos sal e luz para minimizar as trevas que corroem esse mundo!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail