De quê depende o avivamento?


Deus prometeu a Salomão: “Se o meu povo, que se chama por meu nome (povo de Deus na Terra é a Igreja de Jesus), se humilhar (quanta gente soberba, inchada, enfatuada, pabulosa e orgulhosa) e orar (mais que reza, que é a mera repetição de fórmulas, a oração é um intenso relacionamento com Deus, onde abrimos nosso ser e convidamos o Senhor para ver, mexer e transformador nosso interior) e me buscar (o homem e a mulher modernos buscam fama, dinheiro, poder), e se converter de seus maus caminhos (há caminhos que ao homem parece caminhos de vida, no fim se revelam caminhos de morte. Caminho mau é caminho semeado de maldades e vilanias... pelo jeito, até povo de Deus pode ser malignamente ímpio!), então (se a gente se humilhar, orar de verdade, buscar a face do Senhor na beleza de sua Santidade e nos arrependermos de nossos pecados, então) eu ouvirei dos céus (Deus ouvirá as nossas orações. Ele escuta, mas não ouve oração de gente ruim e alienada Dele. Se houver quebrantamento, Deus não terá ouvidos moucos para seu povo), perdoarei os seus pecados (pecado perdoado é a maior bênção que Deus pode nos conceder. Consciência pacificada pelo perdão que vem dos céus gera saúde psicológica, alegria pela liberdade e senso de gratidão) , e sararei a sua terra (Deus promoverá prosperidade para seu povo. Terra sarada nada mais é que paz, alegria, prosperidade na vida, no chão da terra de nossa existência. Tudo quanto fizer, prosperará)” (II Crônicas 7.14).

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail