Por que sofremos?


A gente até compreende ó sofrimento do ímpio. Na verdade, a gente torce para que gente ruim sofra. Entendemos o sofrimento dos culpados de algum delito como castigos, justas retribuições e merecimentos. Uma grande parcela de brasileiros são a favor da pena de morte. Mas, quando o sofrimento atinge quem, achamos, é “bom” ou “inocente”, a gente não suporta a “injustiça”. Como um Deus de Amor ou o Universo pode conspirar contra gente boa? Por que o justo sofre? Ou, mais objetivamente, por que sofremos ( a gente sempre se considera melhor que os demais - ou com mais razões que os outros ou menos mal que os outros)? Creio que sofremos por causa da queda. Num mundo caído, impregnado de pecado, sofrer é tão natural quando a gente respirar. O homem caído, sinceramente, não é confiável. Para obter o que quer, passa por cima de tudo e de todos. O homem entregue a si mesmo, em pecado, é pior que o diabo. Deus, entretanto, usa até as piores adversidades para... o bem de nossa alma. O mal faz muito mal a quem se deixou vencer pelo mal. O mal faz bem a quem vive quebrantado diante do Senhor. O sol tanto amolece a cera como endurece o barro. O sofrimento torna o homem de Deus mais dependente de Deus. O sofrimento torna o homem de Deus mais humilde. O sofrimento tem o poder de tornar o homem de Deus mais forte! O sofrimento nos leva a ter simpatia por quem também sofre, nos irmana mais. Equivoca-se quem ensina que o homem de Deus não sofre. Às vezes, sofre muito mais que os demais homens. Mas, até na dor mais aguda, a presença do Senhor se faz mais vívida e graciosa.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail