Obras da carne na vida de quem alega ser cheio do Espírito


Um dos maiores erros que um discípulo de Jesus Cristo pode cometer é buscar tanto os dons do Espírito o ponto de relegar como coisa de somenos importância o fruto do Espírito. Tem gente querendo tanto falar em línguas ou profetizar que relega como supérfluo a bondade e a mansidão, duas características do fruto do Espírito. A gente prefere subir no monte que se humilhar diante da esposa. Outro dia, conversei com um moço. Disse que sua vida espiritual estava uma benção, que ia participar de um retiro, que naquela mesma noite “ia subir no monte” para buscar mais e mais a Deus. Fiquei feliz. Perguntei: “... e a namorada?” A resposta me chocou: “Pastor, estou casado com Cristo, não penso nisso, só em Deus”. “Suba o monte, meu irmão, ore a noite e a madrugada toda, mas, pelo amor do Pai, namore, noive e case!” É assim que se forja o fanatismo: tome espiritualidade, religião, emocionalismo estéreo... e, em nome da fé e da doutrina, esqueça a vida, o trabalho, a família, o desenvolvimento da personalidade... Por causa desse extremismo a gente vê muitas das obras da carne (Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus) na vida de gente que diz ser “cheia do Espírito”. Uma das coisas mais lindas – e raras – em nossa geração é ver pastores e ovelhas que vivem o fruto do Espírito (amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei) enquanto desenvolvem muitos dos genuínos dons espirituais. A mais bela síntese entre o natural e o sobrenatural é um crente cheio do Espírito e que vive em sua plenitiude o fruto do Espírito. O diabo treme (porque teme) diante de um homem ou de uma mulher de Deus, cheio do caráter de Cristo e dos “carismas” do Espírito.Na verdade, o mundo anseia por homens e mulheres assim. Quem tem caráter e carisma é ouvido, as pessoas querem ouvi-lo. Quem tem um sem o outro, dizendo-se espirituais são só carnais. Só carnais.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail