Crente passa por tribulação?


"E para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho (irritação constante, dor constante, aflição constante) na carne, mensageiro de Satanás (a angústia era tal que parecia ou era mesmo ação do próprio diabo), para me esbofetear, a fim de que não me exalte (o objetivo era evitar que Paulo se amostrasse, se exibisse, ficasse soberbo pelas constantes experiências espirituais que vivia) . Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim (Paulo pede em oração que a terrível aflição cessasse. Pediu, gente, pediu. Tem gente dando ordens a Deus aí?) . Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza (Que resposta chocante! O filho mais “ilustre” pede socorro e Deus diz que o que mal que está feito, vai continuar feito porque é bem feito! Vai além e declara que o mal, na verdade, é o maior bem que o Senhor poderia fazer ao apóstolo!). De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo"(A reação de Paulo também “assusta” não pelo ineditismo da resposta, pois Habaqueque e Jó já a deram ao Senhor em situações adversas anteriores, mas pela compreensão que o mal que sobreveio a Paulo era o melhor para que ele continuasse sendo um vaso cheio de poder e unção) - 2 Coríntios 12:7-9.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail