É possível escolher um bom cônjuge?


Uma internauta perguntou: “como escolher bem um cônjuge? Como escolher alguém que seja a pessoa certa? Como se casar e não ter sobressaltos após a noite de núpcias? Como não se casar com um inimigo(a)?” Lá vai alguns indícios de que seu namorado(a) ou noivo(a) não é a pessoa certa para casar com você. Não presta para casar com você:
1) quem tem percepções da vida diametralmente opostas das suas. Por isso, casamento de pessoas de gerações diferentes, personalidades conflitantes, crenças e valores diferentes, gostos excludentes e temperamentos antagônicos geralmente fracassam.
2) quem não pretende mudar quando casar. Casamento pressupõe mudança – e que mudança! De solteiro para casado o salto é gigantesco. Quem pretende viver a vida de casado como se fosse solteiro deveria ser proibido de namorar, que dirá procurar um parceiro para toda a vida.
3) quem você quer controlar e manietar. Casar não é uma experiência para ver quem vai dominar, suplantar e destruir o outro com mais requintes de maldade. Isso não é casamento. É ringue. É a guerra dos sexos levada para dentro do lar. Mulheres insubmissas e homens machistas são a causa da falência de muitos casamentos.
4) qualquer um que não seja por amor. Casamento por interesses, quaisquer que sejam, fracassam. Não conheço nenhum relacionamento cujo interesse era sexo, dinheiro, poder, influência ou marketing que não frustrasse todos os envolvidos. Só o amor resiste aos dias maus, perdoa, recomeça, suplanta mágoas. Fora do amor não existe casamento. Só existe o vazio, os gemidos, a melancolia. O melhor sexo não faz um casamento sem amor.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail