Dicas fáceis para resgatar o romantismo no relacionamento


o que vou dizer, muitos já sabem – apenas falta praticar. Advirto que o assunto não é sexo. É resgate do romantismo. O filme da década de 1980, O meu pé esquerdo, mostra como é possível haver romantismo e amor sem necessariamente haver sexo. No filme, uma enfermeira casa com o cientista com uma doença degenerativa. Sem sexo, por amor.

1. Resgate o primeiro amor. lembre-se do quanto você era arriado os quatro pneus por ela. Pense quando a simples voz dele fazia seu coração saltitar como um potro selvagem.

2. Não confunda cônjuge com genitor. Sua mulher não é sua mãe. No dia das Mães quem deve dar presente a ela é seus filhos. Dê presente a ela no Dia dos Namorados. Seu marido não é seu pai, nem tampouco seu filho.

3. Não confunda cônjuge com empregada. Sua esposa não é uma doméstica – esse tempo acabou no final do século passado!

4. Promova aventuras românticas. Pelo menos regularmente, deixe seus filhos com alguém – e saiam os dois num jantar, num passeio, sozinhos, de maõs dados, de preferencia de celular desligado, vão ao shopping torrar R$ 26,30, vão assistir um filme adocicado... qualquer coisa, até piquenique serve!

5. Surprenda seu cônjuge com coisas boas. Presenteie, dê uma rosa, um cheiro no cangote, uma declaração de amor, um convite para uma atividade a sós, mande um e-mail externando felicidade, faça bem à alma dele ou dela.

6. Resgate o carinho. Carícia é diferente de carinho. Carinho é ternura, carícia é preliminar para o ato sexual. Carinho é desmonstrar amor, com cheiro no cabelo, pegar na mão, cuidar, ceder o melhor do guarda-chuva para ela, andar com ela no lado protegido da calçada.

7. Aos casados: faça sexo com amor. Não faça sexo mecanicamente, por necessidade, por obrigação "marital", mas com amor. Sem amor, sexo é pecado – até no casamento! Sem amor, até sexo perde a graça. O amor revoluciona o ato sexual.

8. Não fira quem você jurou cuidar. Não se utilize ou deixe de utilizar palavras depreciativas, negativas, impiedosas e grosseiras em seu relacionamento. São as pequenas rapozinhas que arruinam um jardim outrora belo.

9. Evite o excesso de intimidade. Muitas homens desfilam nus, em forma de pêra, na frente da esposa, o dia todo e todo o dia. O romantismo morre sob golpes de comédias diárias. Por outro lado, há homens e mulheres que "se obram" com a porta do banheiro aberta - um mau gosto terrível. Nenhum romantismo resiste a "catota" esfregada na parede e a "chapa" cheia de resto de cuscuz. Tenho dito!

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail