O crente pollyana



Aos 11 anos, Pollyanna, é um personagem de um clássico livro infanto-juvenil, escrito por Eleonor Potter, que desde 1913 encanta crianças com um otimismo que chega a ser irritante. Virou sinônimo de “inocente até às raias da estupidez”. Dizemos que é pollyana aquela pessoa que pensa que vive no Céu, convivendo com anjos, querubins e arcanjos. Para os polliynas, todas as pessoas são boas, a vida é cor-de-rosa, não existe perversidade, cascavel não tem veneno, todo religioso é bonzinho, pedofilia é invenção da imprensa. A vida é pollyaniana para alguns crentes, principalmente os neófitos. Todos os pastores são ungidos de Deus, todas as igrejas são as Igrejas de Cristo, não existe demônios, Marcelo Rossi também crente, o Brasil é do Senhor Jesus, todas as doutrinas religiosas são puras, Pilatos e Judas Iscariotes foram amigos de Jesus, todo aquele que diz “Senhor, Senhor” entrará no Reino dos Céus. Para os pollyanas evangélicos, que sacrificam a razão no altar da pieguice, todas as religiões que dizem “Jesus”, é de Deus. Jesus não era pollyana. Sem esforço, me lembro: joio no meio do trigo, os inimigos do homem são os de sua própria casa, raposa Herodes, quem não é por mim é contra mim... Paulo não foi um apóstolo pollyana. Ele bateu forte na hipocrisia dos falsos irmãos, dos inimigos da Graça, dos cristãos judaizantes, da falsa fé cristã reinante no cristianismo. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo coceira nos ouvidos, cercar-se-ão de mestres SEGUNDO AS SUAS PRÓPRIAS COBIÇAS (2 Tm 4.3). O próprio Satanás se transfirgura em anjo de luz, lembra? Não sei definir um crente pollyana: não sei se a inocência ao extremo é fruto de ingenuidade, de fingimento ou de imprudência. Talvez seja dos três. Só sei que os crentes pollyanas são tremendamente vulneráveis aos ataques dos lobos-vestidos-de-ovelha, que podem ser pretendentes amorosos, pastores, padres, supostos amigos, cantores evangélicos, um anjo de luz...

3 comentários:

Railda disse...

Sou uma crente pollyana por excelência. Penso que além dos outros motivos já citados, com os quais concordo totalmente, seja também por fuga da realidade, alienação mesmo, para evitar o sofrimento do real, que dói até as juntas e medulas. É melhor viver no mundo da fantasia da fé que eu mesmo elaborei para mim. Misericórdia, Pai. Peço unção de discernimento agora, sabedoria e graça para não ser uma idiota do Reino de Deus na terra.

Allyne Evellyn disse...

Eu nunca vi esse livro mas esse tipo de cristã eu conheco bem.Já fui assim no começo da vioda cistã hoje depois de muitas experiências amadureci um pouco e o dicernimento de Deus tem sido essencial em minha vida.Irmã Railda assim como eu com o dicernimento de Deus consigui mudar essa situação de "crente pollyana" assim conseguirás! Deus te abençoe!

Annaraí disse...

Eu acredito q mulheres são mais vulneráveis a ter esse tipo de comportamento, (pelo fato de sermos mais emocionais) devemos sempre pedir em oração prudência pra conviver com todo o tipo de pessoas com mais racionalidade.
Jesus mesmo falou: “Sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas” (Mt 10.16).
'Devemos incluir a inocência em nossa sabedoria, pois doutro modo tal sabedoria não passará de astúcia; e precisamos incluir sabedoria em nossa inocência, pois do contrário nossa inocência será apenas fraqueza. Convém que sejamos tão inofensivos como as pombas, para que não causemos danos aos outros, e que tenhamos a prudência das serpentes, a fim de que os outros não abusem de nós nem nos manipulem.' Thomas Watson -1662 (Uma interpretação antiga e muito valiosa para os nossos dias)
Graça e Paz!!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail