A popularidade que esconde a transgressão



Estamos todos anestesiados. Lembra o filme Matrix. Estado vegetativo, vida sem vida. Existimos apenas para que nossas energias sejam sugadas. Viramos gado. É incrível como escândalos políticos se sucedem - dinheiro na cueca, mensalão, mensalinho, cartão corporativo, ONG`s... E nós, nada! Remetemos tudo para trás ou para o lado. No passado houve mensalão também. Cartão corporativo também foi mal usado. Ou seja, somos corruptos, mas quem, na política, não é ou nunca foi? É a lógica de "todos somos corruptos, então me deixa transgredir em paz". Ainda me lembro do que fizemos com Collor - apeamos elle do poder por "corromper" com PC Farias. Não seria hora, então, de pedir perdão? Ele transgrediu bem menos que transgridem atualmente. Já que ninguém tem coragem de pedir, eu peço: Collor, perdoem-nos por sermos tão injustos. Seu impedimento foi covardia. Você poderia ter se defendido: foi o aloprado do PC Farias! Não sei de nada! Nunca vi nada! me inclua fora disto! Lembro que juraram que governariam melhor, com mais honestidade, com tratamento equânime, com justiça social. Meu temor agora é que o Brasil vire uma Venezuela: uma ditadura cínica, maligna e covarde que "governa" um povo subserviente, leniente e em silêncio. Tudo em nome do "social".

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail