Quase irresistível


Tentação é o quase irresistível apelo para pecar. Somos tentados, pelo diabo e pela carne, para desobedecer os princípios de Deus, transpassando a nós mesmos e a quem amamos com terríveis angústias . Quanto a tentação vem com força avassaladora? Em primeiro lugar, quando estamos sozinhos. Distante de irmãos, amigos e conjuges, nos sentimos livres para transgredir. Ninguém aqui me conhece, posso todas as coisas, inclusive pecar um pouquinho. Em segundo, quando estamos fragilizados. O diabo gosta de facilidade. Ele tentou Jesus quando o Filho de Deus estava com fome, há quarenta dias sem comer. Tentou Eva quando andava pelo Jardim do Éden, sem a proteção do marido. Em terceiro, quando estamos desatentos. Por isso, Jesus preceitua: vigiai e orai! Esaú vinha da caça, desatento, quando Jacó subtraiu dele a benção da primogenitura. Quando menos esperamos, o diabo apresenta uma loira bonita, um maço de notas de R$ 100,00, um cerveja estupidamente gelada, um ex-namorado galã, uma proposta indecente... Mas, glória a Deus, podemos resistir às piores investidas do diabo e da carne. José do Egito estava sozinho, fragilizado e fora surpreendido pela mulher de Potifar que lhe ofereceu uma noite de delícias sexuais. A resposta dele nos inspira: Como poderia eu pecar contra seu marido e contra meu Deus?

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail