A CURA PARA O MEDO

Em seu primeiro discurso inaugural em 1933, Franklin D. Roosevelt, recém-eleito presidente dos EUA, dirigiu-se a uma nação que ainda se recuperava da Grande Depressão. Esperando despertar uma perspectiva mais otimista sobre a crise econômica, ele declarou: “A única coisa que devemos temer é o próprio medo!”
Frequentemente, o medo aparece em nossas vidas quando corremos o risco de perder alguma coisa — nossa fortuna, saúde, reputação, posição, segurança, família, amigos. Tal sentimento revela nosso desejo inato de proteger as coisas da vida que são importantes para nós, em vez de deixá-las totalmente sob o cuidado e controle de Deus. Quando o medo prevalece, ele nos aleija emocionalmente e nos enfraquece espiritualmente. Temos medo de falar aos outros sobre Cristo, de entregar nossas vidas e recursos pelo benefício de outros, ou de nos aventurarmos em território novo. Um espírito medroso é mais vulnerável ao inimigo, que nos persuade a negociar as convicções bíblicas e a trazer as resoluções para nossas mãos.
A confiança em nosso Criador é, claramente, a cura para o medo. Somente quando confiamos na realidade da presença, poder, proteção e provisão de Deus para nossas vidas, conseguimos compartilhar a alegria do salmista, que disse: “Busquei o Senhor, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores” (Salmo 34:4).

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail