Os sete tipos de igrejas


1. A igreja legalista. A santidade é medida por obediência ou não às regras eclesiásticas. A aparência é mais importante que a essência. Não é a Igreja de Jesus Cristo, é a comunidade dos fariseus, escribas, herodianos e judaizantes.

2. A igreja fria. É a igreja que perdeu o fogo do Espírito, a alegria de ser povo de Deus na terra. Na igreja fria, quem manda é o formalismo.

3. A igreja liberal. É a igreja que, secularizada, admite pastor gay, casado, andando de mãos dadas com seu companheiro.

4. A igreja louca. É a igreja que deixou perder o primeiro amor. Essa dorme, sem o azeite do Espírito. Quando Cristo voltar, essa será deixada para trás.

5. A igreja corrompida. É a igreja que Jesus fica do lado de fora. Dentro, tem circo, tem folguedos, tem a imagem da mãe de Jesus e do pai de Jesus. Tem até música gospel, mas ainda trata com brandura a pedofilia em seu seio.

6. A igreja do diabo. É a igreja que usa a miséria humana para enriquecer os donos dela. Elas sempre tem um nome grandiloquente. Daqui a alguns anos vai surgir a Igreja Interplanetária da Força de Deus. Quem viver, verá.

7. A igreja verdadeira. Criada por Jesus Cristo, edificada pelo Espírito Santo, que vive para adorar e servir ao Senhor.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail