O perigo de viver na fronteira


Quem constrói sua casa na "beira" de um despenhadeiro pode despencar. É um risco morar na fronteira. Foi na fronteira, bem de frente com o exército dos filisteus, que Israel foi insultado durante 40 dias pelo gigante Golias. Raaba morava na fronteira de Jericó. Escapou da morte certa por causa de uma aliança que fez com o povo de Deus. Urias morreu no front de batalha - Davi sabia como e onde por um leal soldado em perigo de morte. Quanto mais distante do altar, mais fácil de ser tragado pela morte espiritual. Dificilmente, um desviado se senta na frente, olhando para o altar. Êutico estava sentado entre o lugar onde se realzada o culto e o lugar onde a distração era uma tentação. Caiu e quebrou o pescoço. Ainda bem que caiu para dentro. Paulo ressuscitou o jovem distraído. Se tivesse escapulido para fora, talvez não tivesse tido a mesma bênção. Viver fronteiriçamente é um perigo. Um pé na igreja, outro no mundo. Perto demais da tentação, longe demais das coisas de Deus. Peixe que vive nadando na superfície quer morrer. Eu sei que viver na fronteira é mais gostoso. Longe dos compromissos, perto demais das campinas de Gomorra. A pergunta não formulada em alta voz, mas formulada assim mesmo é: até quanto posso me afastar de Deus sem ser devorado por Satanás? Até aqui... até aqui... até aqui...

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail