O melhor filme que assisti sobre suicídio


A ponte Golden Gate, em São Francisco, é um dos mais importantes pontos turísticos dos EUA, sendo uma das sete maravilhas do mundo moderno. O que poucos sabem é que o local não atrai somente turistas, mas também suicidas. A ponte virou uma espécie de local preferido daqueles que desejam por fim a própria vida. Em 2004, o cineasta Eric Steel e sua equipe filmou dois pontos da ponte, durante o dia, registrando os últimos momentos de mais de vinte pessoas e impedindo mais algumas de cometerem suicídio. O filme, que é um dos mais impactantes estudos sobre suicídio, merece ser visto pelas histórias tocantes que relatam a vida e a morte de pessoas comuns envolvidas por severos transtornos psicológicas. O diretor captou toda a angústia dos momentos finais de um suicida, de maneira poética e respeitosa, sem violar a privacidade deles, mas trazendo à luz sobre o pedido de socorro silencioso de cada um deles. O relato dos familiares e amigos é um ponto fundamental na compreensão do ato final dos que e jogam da ponte. Claro que o filme é recomendado para que nossa geração possa amar e tentar socorrer pessoas que, presas num calabouço mental horível, vivem um inferno na vida. A ponte é fenomenal do começo ao fim. Cada cena é chocante. Cada vida que se precipita rumo à morte é um grito de desespero por uma existencia menos dolorosa. Quando a morte é a única saída, o terror interior deve ser horrível.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail