Uma estatística particular sobre casamento no Brasil


De cada dez casamentos, cinco acabam antes de 3 anos. Dois vivem um inferno, mas seguem aos trancos e barrancos. Dois vivem mais ou menis bem. Somente um casal é feliz. Os críticos do casamento somam dois mais dois e chegam a cinco: casamento não presta, veja quanta infelicidade. A instituição do casamento é uma bênção de Deus. Quem deixa a desejar são os nubentes. Gente que casa sem nenhuma maturidade. Gente que casa por que está apaixonada (paixão tem prazo de validade muito curto). Gente que casa pela estampa. Gente que casa por causa da festa do casamento. Gente que casa querendo mandar no marido. Gente que casa sem raçapara dar de comer a sua família. Gente que casa adorando o marido. Gente que casa porque não tem nada melhor que fazer. Gente que casa para sair de casa. Gente que se divorcia do marido quando o primeiro filho nasce. Gente que casa com raiva da sogra. Gente que casa sem Deus na vida. Gente casando com psicopata. Gente que não é gente se casa... É um espetáculo de horrores. Por isso, acho admirável que ainda existam casamentos que dão certo! Sinceramente, era para todos darem errado. Proponho um curso de sobre casamento para todos os adolescentes. Melhor, para todas as crianças a partir dos cinco anos de idade. O senhor está pessimista sobre casamento, pastor? Há muito tempo passei da linha do pessimismo. Estou desolado. Basta ver as crianças sem pais ou odiando o pai ou odiando a mãe. Basta ver os "novos casamentos" fracassados. Basta olhar bem e ver a solidão dos que se divorciaram por causa da dureza dos corações. Ninguém quer perdoar. Ninguém quer ceder. Quando todos querem ganhar todos perdem. Basta ver a alegria dos que detestam a fé cristã, zombando da incompetência dos filhos da luz para manter um relacionameto afetivo. Eu sou a favor do divórcio em determinados casos. Uma amputação é necessária para que o corpo sobreviva. É uma questão até de legítima defesa! Mas, o que se vê hoje é um passeio do diabo no seio das famílias.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro Geraldo,

Penso que quando o casal depende do Senhor, não há queda que os separe.
Até a traição pode ser perdoada em prol de que se manifeste a glória de Deus. Havendo um arrependimento verdadeiro, o que Jesus não poderá fazer? Se os cônjuges se voltarem para os valores espirituais e se entregarem ao Mestre, Ele verdadeiramente TUDO ressuscitará
Amém!!!!!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail