Pastor Geraldo Magela responde as perguntas de um gay



Um gay apresentou um endereço de um vídeo em defesa da homossexualidade, perguntando minha opinião sobre homoerotismo e sobre homofobia. Foi direto e cordial nas indagações e merece uma resposta também direta e respeitosa. Há pelo menos dois textos aqui no blog sobre homossexualidade, mas como o assunto voltou a ser destaque por causa da lei que tramita no Congresso Nacional, dou minha opinião - que, creio, é a opinião de uma parcela significativa dos que fazem parte do Reino de Deus:
1. O homossexualismo, como militância, é tão ruim para a causa da homossexualidade como o machismo ou o feminismo foram para os respectivos movimentos. Quando a gente polariza qualquer tema, deixa sempre brechas para infindáveis discursões, ressentimentos, violências, destemperos verbais, excessos.
2. Os homossexuais podem e devem viver sua preferencia sexual e afetiva com total liberdade. Graças a Deus, estamos num país democrático. A gente é o que quer ser e ninguém tem nada a ver com isso!
3. Ninguém deve humilhar, ofender, agredir uma pessoa pela sua preferência sexual e afetiva. Cada um de nós tem seus direitos inalienáveis de liberdade, preferência e opinião. Aprecio essa liberdade individual resguardada na nossa Constituição.
4. O conceito contra a prática homossexual não é da mesma natureza do preconceito racial. Não existe uma raça homossexual. Existem homossexuais nas várias raças que compõem o Brasil. A cor da pela a gente não escolhe, mas as preferências sexuais e afetivas, como o nome deixa claro, são escolhas do indivíduo.
5. Assim como os homossexuais devem viver na totalidade de sua liberdade, sem cerceamento, também aos heterossexuais deve ser dado o direito para expressarem suas opiniões e preferências, inclusive contrárias às práticas homossexuais.
6. Os homossexuais não são seres especiais, superiores aos demais componentes da socidade, nem devem ser tratados como tal. Assim como a comunidade evangélica, que, sendo alvo de brutais preconceitos, não deve querer intimidar a maioria religiosa que pensa de forma diferente ou criminalizar quem descrê de nossa fé. Nosso lema deve ser: "Viva e deixe viver!" Os homossexuais não são melhores, superiores, especiais. Apenas são brasileiros, diferentes, gente que merece respeito, mas que não deve exigir submissão dos heterossexuais. Querer calar uma opinião divergente da nossa, na marra, é uma violência digna de países totalitários e comunistas como a Venezuela, Cuba e Irã.
7. A Bíblia fala sobre a homossexualidade, sempre desaprovando, nunca estimulando a prática. Leia Romanos 1.26-27, 1 Coríntios 6.9-10, Hebreus 13.4, Gênesis 19.4-5.
8. O natural e o ideal de Deus é o sexo e o casamento entre heterossexuais. "Deixará o homem seu pai e sua mãe e unir-se-á à sua mulher e serão ambos uma só carne".
9. Quem quiser deixar de ser heterossexual para ser homossexual, pode. Isso acontece todo dia. Quem quiser deixar de ser homossexual para ser heterossexual, pode. Liberdade é isso aí, gente. Os psicólogos, os pais, os educadores, os pastores, os profissionais não devem ver cerceados seus direitos constitucionais de pregar, ensinar, educar, ajudar quem quer que seja, inclusive os homossexuais.
10. Os homossexuais tem direito de participar de qualquer reunião religiosa, sem serem molestados, intimidados, humilhados por quem quer que seja. Todos os seres humanos são imagem e semelhança de Deus. A Graça é para todos, sem discriminação.
11. Os pastores tem o direito de pregar a Palavra, em qualquer lugar, mesmo que contrária à prática homossexual. Inclusive, tem o direito de não receber como membro da igreja quem discorde da visão teológica do grupo e de não realizar casamento entre homossexuais.
12. Os homossexuais podem discordar de mim. E eu posso discordar dos homossexuais. A gente só não precisa processar um ao outro, querer calar à força um ao outro, odiar um ao outro, ofender um ao outro.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail