Natal dos estressados


Fiquei de olho no Natal deste ano. O que vi, não querendo ser alarmista, foi um show de horrores. A começar com os programas religiosos na televisão, cheios de "promoções de natal" com 30%, 25% e até 40% de desconto. Tudo muito espiritual e de olho no salário extra dos telespectadores. Gostei também dos efeitos especiais natalinos: bolas, trenós e o escambau. Depois, fiquei chocado com o aspecto gastador do natal. Nunca tanta gente comprou tanta coisa que não fará nenhum sentido em janeiro. O comércio em torno da festa e fim de ano é fabuloso e desconcertante. Confesso que também captiulei. Até eu! Comprei um som para o meu carro com DVD, entrada para cartão, porta USB, rádio, relógio, MP3, numa promoção no Shopptime. A atendente tentou me fazer investir mais. Eu recusei todas as demais ofertas e ela me desejou um feliz natal. Mas, o pior, é que nunca vi tanta gente estressada como neste dezembro. O natal virou o tempo dos super atarefados. O nível de nervosismo tomou conta da época. Também, pudera, são tantas as demandas natalinas: férias dos filhos, vestibulares, confraternizações, casamentos, compras, estréias, roupa nova para o reveillon, show de Roberto Carlos, Carnaval vem aí... Ufa! "E Jesus, pastor?" Pelo amor de Deus, homem, estamos ocupados com coisas muito mais importantes, não está vendo?

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail