Cheios e vazios


Efésios 5.18 pede para que a gente seja cheio do Espírito Santo. Na verdade, é uma ordem do apóstolo Paulo. A gente pode ser cheio ou pode ser vazio, quando o assunto é o Espírito Santo de Deus habitando a vida dos filhos de Deus. Há muita diferença entre um crente cheio ou vazio. Vejamos algumas: um crente vazio do Espírito, quando tentado, cede. É muito tímido na semeadura da palavra. Só pensa no seu bem-estar. É murmurador. Dá muito trabalho aos lideres da Igreja. É uma presa fácil do diabo. Desiste facilmente. É cheio de si mesmo. É soberbo e fanfarrão. É emocional e espiritualmente instável. Já o homem e a mulher cheios do Espírito Santo de Deus quando tentado, resiste bravamente. É ousado na pregação da Palavra. É capaz de dar a vida pelo Evangelho. É um eficaz adorador. Gosta de trabalhar em prol do Reino de Deus. É cheio do poder e do amor de Deus. Não dá colher de chá ao diabo. Não desiste, jamais. È verdadeiramente humilde. É maduro, tanto emocional com espiritualmente. Cheio ou vazio? Talvez seja essa a causa de tantos fracassados em nosso meio me tantas vidas que brilham como estrelas no firmamento. A grande disparidade entre os crentes é questão de talento, beleza, cultura, oportunidade. Mas, de consagração. Pura e simplesmente.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail