Fartando-se do que sai da boca


"A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto", afirma Provérbios 18.21. O texto diz claramente que a gente se alimenta do que fala. O que entra pela boca, alimenta. Mas, o que dela sai também nutre. A gente vê isso todo dia. Pessoas que se alimentam de maldições, fofocas, invejas, vilanias, velhacarias, porcarias. A boa notícia é que a gente pode se alimentar de coisas boas proferidas por nossos lábios. Eu posso falar de tal forma que seja estimulado a viver melhor, com mais positividade, cheio de esperança e bondade. Não é neurolingüística. Em absoluto. É mais, e muito mais profundo. Vai além da auto-ajuda, é ajuda do Alto mesmo. Por exemplo, podemos dizer "eu posso todas as coisas Naquele que me fortalece" significando o que Paulo queria dizer: posso viver bem em tod e qualquer situação! Posso ser feliz tendo muito e posso viver contente tendo quase nada. Posso dizer "sou mais que vencedor"! Não porque vou comprar um Mitsubishi, mas porque, em Cristo, venci o pecado, o mundo, a carne, o diabo, o inferno...! Posso e devo dizer que "sou abençoado" porque, no Senhor, sou uma bênção para o próximo e recebi do Senhor toda sorte de bênçãos espirituais, nas regiões celestiais. Melhor que sair dizendo asneiras, negatividades e misérias, melhor seria proferir palavras de bálsamo para quem sofre, de esperança para os desenganados e de vida eterna para os perdidos. Tente comer do bom que sai da sua boca porque do mal você e eu já estamos fartos.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail