A vida de cabeça para baixo


A escala de valores de muitas mulheres, salvo engano é: beleza, filhos, marido, profissão, Deus. Conheço muitos homens que os valores são muito diferente: mulher, cachaça, futebol, a mãe, dinheiro, Deus. Geralmente, os valores mudam de pessoa para pessoa, mas veja a escala de valores de uma mulher casada normal: filhos, marido, ela, Deus. E a escala de valores de um homem comum? É mais ou menos assim: dinheiro, mulheres, cachaça, time de futebol, a mãe, os filhos, a esposa, talvez a noção de Deus. Uma escala doentia de valores gera horríveis sofrimentos para quem convive com o ente equivocado. Já uma escala de valores saudáveis, longe de gerar uma vida tediosa, faz frutificar uma vida deliciosa. Quer ler uma escala de valores boa? Deus (único Deus, sem ser o primeiro antes de Maria, Padre Cícero ou Marcelo Rossi), sua família (Sendo a esposa antes dos filhos, o marido antes dos filhos e seu cônjuge antes de seu pai ou de sua mãe!), igreja (não a organização eclesiástica e fosilizada, mas o Corpo de Cristo, a família de Deus onde os membros são irmãos), trabalho (oito horas por dia, sem desespero para ficar rico), amigos (que ninguém é de ferro. Mas tomando o cuidado para virem sempre depois do cônjuge e dos filhos!). E sexo, dinheiro, futebol, cachaça, poder, carnaval, pastor?! Vá ver se eu estou na esquina, babaquara!

Um comentário:

Annarai disse...

Verdadeiramente a inversão de valores resultam numa vida vazia e sem propósitos. Precisamos usufruir de tudo que Deus nos concedeu mas sempre conscientes que Ele está em primeiro lugar. E Deus não é apenas uma filosofia de vida, Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida
Muita paz!!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail