As onze maiores abominações que vi e ouvi nas eleições municipais deste ano





Irmãos ficando intrigado de irmãos por causa de coloração política.
Líderes usando o nome da função ministerial como cabo eleitoral.
Irmãos candidatos comprando “descaradamente” votos.
Irmãos vendendo o voto uma, duas, até três vezes!
Irmãos deixando de participar das reuniões cristãs por causa de comícios.
Irmãos que pagaram o maior mico em busca de meia dúzia de votos.
Irmãos que prestaram, nesse período, um culto melhor ao candidato que o oferecido ao Senhor.
Irmãos mentindo “desavergonhadamente” para ganhar o voto do eleitor.
Irmãos, inocentes úteis, usados por líderes políticos que detestam evangélicos.
Irmãos que ficaram de quatro, aos pés do diabo, na intenção de serem eleitos pelos homens.
Irmãos que tiveram sua estatura espiritual drasticamente diminuída, após terem se envolvido, até a alma, no embate político.
Irmãos que, na ganância pelo voto, agiram pior que os incrédulos!
Líderes que transformaram púlpito em palanque.
Foi um vexame em cadeia nacional, ver os "líderes cheios de poder e unção" no horário eleitoral implorando voto para si e para os seus. Se ainda não estamos no fundo do poço, não sei mais o que é poço nem o que é fim.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail