Como um bebê que acabou de mamar




Senhor, o meu coração não é soberbo, nem os meus olhos são altivos; não me ocupo de assuntos grandes e maravilhosos demais para mim. Pelo contrário, tenho feito acalmar e sossegar a minha alma; qual criança desmamada sobre o seio de sua mãe, qual criança desmamada está a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no Senhor, desde agora e para sempre (Salmo 131).
Davi foi um grande homem. Rei inigualável, poeta raro, guerreiro experiente, homem invejado... Davi também foi um desastre de homem. Adúltero, assassino, covarde, mau pai, cruel e, até, soberbo.Em síntese, um homem segundo o coração de Deus - com atitudes diabólicas. O Salmo 131 saiu da verve desse homem. Depois de ter passado por tantas coisas na vida, Davi se aquieta como um bebê no colo da mãe. Parece que o poeta refere-se a si mesmo como um bebê que mamou e que agora, está satisfeito, tranquilo e seguro, quase dormindo no colo da mãe. Deus é essa Mãe para Davi, onde ele pode acalmar e sossegar a alma (uma alma assombrada pela morte de Urias, pela incompetência como pai e por ser o causador da morte de milhares de homens depois que mandou fazer um recenseamento apenas pelo prazer da grandeza) . A grande informação desse salmo é que o melhor lugar do crente é no colo de Deus. Os grandes feitos de um homem, bem como suas vilanias não devem nos conduzir para outro lugar, senão os braços de Deus. Nossos pecados tem o poder de nos tornar mais pecadores ainda, quando o sentimento de culpa age como repelente do perdão oferecido pelo Senhor. Para uma alma cansada do sucesso e do fracasso, o remédio é um só: aninhar-se nos braços de Deus.

Um comentário:

Allyne Evellyn disse...

Lindo texto, realmente Davi era um Homem comum, com qualidades e defeitos logo, ele assim como todos nós ,precisa e anseia descansar nos braços de Deus mesmo sabendo que não merece...
Mas afinal quem merece o amor de Deus?
A graça do Senhor nos basta!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail